Lutar por Direitos não é crime

LUTAR POR DIREITOS NÃO É CRIME

NOTA DOS ADVOGADOS PELA DEMOCRACIA EM APOIO AO MST

Queremos manifestar nossa solidariedade aos militantes do MST que, neste 4 de novembro de 2016, foram vítimas de um ataque brutal por parte das forças policiais do governo do Estado do Paraná, as quais prenderam oito lideranças em Quedas do Iguaçu e realizaram uma investida arbitrária e violenta na Escola Nacional Florestan Fernandes, no município de Guararema, Estado de São Paulo.

O mínimo que se espera da ação estatal e das instituições é que se realize a reforma agrária nas terras públicas griladas pela empresa Araupel e a imediata responsabilização pelos 4 assassinatos de trabalhadores rurais ocorridos por meio de emboscada de pistoleiros e de políciais militares ocorridos no ano de 1997 e no recente abril de 2016.

Essa ação visou, assim como outras já intentadas, criminalizar e reprimir a luta pela Reforma Agrária, o direito a terra e o direito de auto-organização das trabalhadoras e trabalhadores do campo, o que nós repudiamos.

Os advogadxs pela democracia denunciam que neste momento vivemos uma grave crise de severos ataques aos direitos humanos e a instauração de um verdadeiro Estado de Exceção.

Reafirmamos nosso compromisso com a luta e a defesa dos movimentos populares, contra os retrocessos e por mais direitos e mais democracia.

NÃO À CRIMINALIZAÇÃO DOS MOVIMENTOS POPULARES

ADVOGADOS PELA DEMOCRACIA PR